E-commerce: não existe milagre

Ultimamente temos lido e ouvido em diversos meios de comunicação que o e-commerce é uma das melhores formas de se enfrentar a crise (não gosto dessa palavra, pois quanto mais falamos e pensamos em uma coisa,mais ela e atraída para nossa vida. Mas isso é uma outra história).

O tema tem se tornado recorrente em conversas de empreendedores online e offline, e também nas conversas familiares daqueles que ou já perderam ou estão preocupados em perder seu emprego. As estatísticas de crescimento do e-commerce no Brasil nos últimos anos faz aumentar a expectativa e a esperança de dias melhores para o mercado. Afinal de contas, um mercado que tem um crescimento mínimo de 20% ao ano é a fonte de sucesso, certo?

Nem tanto.

Existem algumas informações que a maioria dos empreendedores que se aventuram no e-commerce só descobre na marra. E o meu objetivo aqui não é ser o mensageiro do apocalipse, mas apenas mostrar a realidade como ela é, para que você tenha o máximo de informação possível antes de decidir se aventurar na seara das vendas pela internet.

Provavelmente você ainda não saiba mas, segundo diversas pesquisas nacionais e internacionais, 97% das lojas virtuais não tem lucro nenhum nos seus primeiros 3 anos de operação(!). Assustador não é? Isso se deve, entre outros fatores, à ingrime curva de aprendizado e às habilidade necessárias para construir um e-commerce com o objetivo de dominar sua categoria de produtos, mercado ou nicho.

Banner

Você já deve ter ouvido a frase “trabalhe o seu negócio e não no seu negócio” (se ainda não conhece essa frase, recomendo fortemente a leitura do livro O Mito do Empreendedor, de Michael E. Gerber), e pelo jeito esses 97% estão focando na parte final da frase acima.

O que eu vou escrever abaixo não é uma regra, mas uma orientação do que vem funcionando para os negócios de sucesso:

Gaste 20% do seu tempo nas Operações e 80% no Marketing

Uma vez que a sua loja virtual está no ar, é muito difícil gastar seu tempo onde realmente deveria, que é no marketing do seu negócio com o objetivo de ter lucro. Por isso, tenha como meta principal fazer parte do grupo dos 3% que tem lucro o mais rápido possível, e as vendas do seu e-commerce (e os seus lucros) irão para as alturas.

Mas nem tudo são trevas. O e-commerce pode ser excitante e muito lucrativo se você planejar tudo desde o início, crescer consistentemente e fazer tudo certo (ou pelo menos saber o que deve ser feito) desde o primeiro dia.

Uma história de sucesso no e-commerce

A Amazon.com é a loja virtual mais bem sucedida. Ela surgiu em 1996 (20 anos atrás!) no mercado de e-commerce com uma forma pioneira de se fazer varejo. Em fevereiro de 2010 já tinha 124 milhões de clientes pelo mundo.

Muitas outras empresas tentaram imitar a Amazon mas poucas conseguiram ter sucesso. A equipe da Amazon entende completamente seus clientes, e porque eles compram no site.

Personalização

A Amazon levou o marketing ao próximo nível, onde a maioria das lojas virtuais não estão. O pessoal da Amazon analisa as informações dos usuários e as usa para construir, desenhar, personalizar e estruturar seu site, responder as dúvidas dos seus clientes, quebrar objeções e atender aos desejos dos seus clientes.

Isso significa que uma vez que você tem informações sobre seus usuários você pode direcionar seus produtos de acordo com os interesses e comportamentos de compra dos seus clientes. O que vai acabar fazendo com que eles comprem mais de você. E isso é o tipo de coisa que só a internet pode proporcionar. Tire proveito a seu favor!