E-commerce continua crescendo…

O e-commerce tem se mostrado uma excelente opção para atender às necessidades de consumo do mercado. Em 2017, seu crescimento foi de 12% e, neste ano, espera-se que esses números subam para aproximadamente 15%.

Aliás, uma pesquisa recente colocou o Brasil em 10º lugar em vendas online do mundo. Com a evolução digital, as empresas devem estar atentas ao comportamento do consumidor para atender as suas demandas.

E-commerce – tendências de mercado

Nos últimos anos, o consumidor vem passando por uma mudança de paradigmas e as empresas não podem mais depender exclusivamente de lojas físicas.

O cliente gosta de comparar preços e quer praticidade. Um e-commerce pode ser altamente rentável, já que tem menos custos, possibilita preços mais baixos e maior agilidade nos processos.

Vale a pena conhecer mais sobre essa modalidade de comércio em constante expansão e suas principais tendências para 2018.

Integração das lojas físicas às virtuais

O número de grandes lojas que aderem ao comércio eletrônico cresce cada vez mais. Como exemplo, podemos citar as lojas Riachuelo, que partiram para essa modalidade em 2017.

Um dos principais objetivos da gigante varejista é integrar as lojas virtuais às físicas. Assim, o cliente pode comprar o produto no site e pegar na loja, realizar trocas, entre outros procedimentos.

Aliás, esse processo de integração entre lojas virtuais e físicas não está disponível apenas para grandes empresas. A opção também é viável para empresas de médio porte. Basta que a plataforma de e-commerce disponibilize a integração com a loja física. Os custos podem ser bastante acessíveis e os resultados, excelentes!

e-commerce

Expansão do M-commerce

O chamado m-commerce (ou mobile commerce) consiste em transações realizadas por meio de dispositivos móveis. As vendas podem ser realizadas em lojas virtuais ou em aplicativos.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Criteo, no Brasil apenas no primeiro semestre de 2016, houve um aumento de cerca de 70% em relação ao mesmo período de 2015 nas operações realizadas via celular.

No entanto, inúmeras pesquisas têm revelado que os acessos por smartphones crescem vertiginosamente em relação aos computadores e tablets que permanecem praticamente os mesmos.

C&A e Americanas estão entre as gigantes que já aderiram ao m-commerce. De acordo com a Goldman Sachs, em 2018, a participação do comércio mobile levantará cerca de 600 bilhões de dólares.

No caso das empresas de pequeno porte que não tenham condições de arcar com as despesas de um aplicativo, investir numa boa navegabilidade em dispositivos móveis e na agilidade no fechamento da compra, já trazem ótimos resultados.

Fornecimento de dados

O e-commerce facilita a automação de processos relacionados a estoque, vendas e gestão e em relação ao uso de dados de forma inteligente. O acesso a essas informações pode ser utilizado na tomada de decisões, além de permitir às empresas conhecerem melhor o cliente, aprimorando seus serviços.

Isso permite às companhias anteciparem o comportamento dos usuários, fornecendo soluções eficientes e otimizando o atendimento e o fechamento da compra.

O fornecimento de dados também é importante, pois torna experiência cada vez mais personalizada, possibilitando a sua marca identificar oportunidades e criar promoções.

Micro-Moments

Os meios digitais trouxeram o imediatismo nas relações sociais dos indivíduos. E com o mercado varejista, não é diferente.

As buscas de transações por “tonight” e “today” (“esta noite” e “hoje”) vêm crescendo cada vez mais e as empresas precisam atender às novas demandas dessas decisões imediatistas. Assim, é preciso aproveitar todas as oportunidades nos “micro-momentos” dos clientes para encantá-los.

Isso pode ser feito por meio de postagens interativas no Facebook, por exemplo.

As empresas de turismo estão atentas a essa tendência. De acordo com a Thinkwith Google, nos últimos anos, esse tipo de busca cresceu mais de 150% nos Estados Unidos.

Unir os meios online e off-line, tudo de forma integrada, sem “rupturas” quando o cliente se deslocar de um meio para outro é extremamente importante e o e-commerce é uma modalidade de negócio altamente promissora que garantirá excelentes números para 2018!

 

Fonte: Exame

Deixe um Comentário